30 de jan de 2007

Ressonâncias : enviado por Liana


Por mais que uma vela
seja vizinha
de outra chama,
por mais que uma vela
seja seguida
pela caravela de sopros,
por mais que uma vela, segure a barra do vestido,
na ascensão,
a vela é sempre solitária,
uma forma da luz
ser indigente.

Fabrício Carpinejar

Um comentário: